Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Pesquisa e teoria da agência comportamental: uma revisão e agenda de pesquisa

Rubens Mussolin Massa, Raul Beal Partyka, Jeferson Lana

Resumo


A teoria da agência comportamental verifica a relação entre os executivos, CEOs e gerentes da empresa e suas decisões dentro da empresa. Os mecanismos de governança e as formas de remuneração passam a ser monitores dos membros internos quanto à experiência do conselho de administração para evitar desvalorizações. Este artigo destaca a importância da teoria da agência comportamental tanto para empresas que confiam em seu processo de tomada de decisão a um agente quanto para o comportamento desse agente. Ambos os aspectos estão sujeitos a preocupações que geralmente levam a recomendações para estabelecer ou melhorar os planos de remuneração dos executivos. Por meio de uma pesquisa bibliométrica que analisou 107 artigos, foi possível verificar que a remuneração por desempenho dos executivos, segundo a teoria da agência, é o mecanismo mais utilizado para estimular os executivos a tomar decisões sobre o crescimento e o melhor desempenho da empresa. A contribuição teórica e empírica deste estudo aponta para a necessidade de pesquisas futuras sobre esse tema, uma vez que a compreensão do comportamento do agente é estratégica para que as empresas ajudem o agente a atuar em benefício dela enquanto reduzem as possibilidades de comportamentos inadequados e prejudiciais.


Palavras-chave


Teoria da agência comportamental. Risco executivo. Governança corporativa. Bibliométrica.

Texto completo:

PDF


Apoio
        
Rua Jornalista Orlando Dantas, 30 - sala 107, Botafogo - Rio de Janeiro - RJ/Brasil  CEP: 22231-010 | Telefone: +55 (21) 3083-2731 | E-mai: cadernosebape@fgv.br