Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Vantagens e desvantagens do teletrabalho na administração pública: análise das experiências do Serpro e da Receita Federal

Fernando Filardi, Rachel Mercedes P. de Castro, Marco Tulio Fundão Zanini

Resumo


Este estudo investigou as vantagens e desvantagens do teletrabalho na administração pública na percepção de 98 teletrabalhadores e 28 gestores do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e da Receita Federal. Trata-se de pesquisa qualiquantitativa, composta por questionários aplicados aos teletrabalhadores e entrevistas com os gestores, que abordou aspectos estruturais, físicos, pessoais, profissionais e psicológicos. Os resultados evidenciaram como vantagens: qualidade de vida; equilíbrio trabalho x família; maior produtividade; flexibilidade; criação de métricas; redução de custo; estresse; tempo de deslocamento; exposição à violência; e conhecimento da demanda de trabalho. Já as desvantagens foram: não adaptação; falta de comunicação; perda de vínculo com a empresa; problemas psicológicos; infraestrutura; e controle do teletrabalhador. Conclui-se que o teletrabalho necessita de um modelo de gestão que o torne mais aderente à esfera pública.


Palavras-chave


Teletrabalho. Home-office. Relações de trabalho. Administração pública.

Texto completo:

PDF


Apoio
        
Rua Jornalista Orlando Dantas, 30 - sala 107, Botafogo - Rio de Janeiro - RJ/Brasil  CEP: 22231-010 | Telefone: +55 (21) 3083-2731 | E-mai: cadernosebape@fgv.br