Noções de sujeito e poder em leituras foucaultianas e sua influência nos estudos de organizações e gestão de pessoas

Autores

  • Magno Geraldo de Aquino Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Foucault. Gestão. Sujeito. Poder.

Resumo

O objetivo deste artigo é refletir sobre a noção de sujeito e poder caracterizada por Michel Foucault (1926-1984), considerando suas três fases intelectuais e suas possibilidades nos estudos de organizações e gestão de pessoas. Argumenta-se que os modos como o sujeito foi caracterizado em suas fases intelectuais reflete os modos como o indivíduo fora gerido nas organizações, bem como aponta o potencial que a abordagem foucaultiana oferece para as análises sobre os sujeitos e as relações de poder nas organizações. Na fase arqueológica, propõe-se priorizar o estudo dos discursos organizacionais; na genealogia, argumenta-se sobre a proposta de avançar nas análises do poder disciplinar, poder relacional e biopolítica; na ética, sugere-se a necessidade de analisar a constituição de subjetividades no espaço de trabalho.

Biografia Autor

Magno Geraldo de Aquino, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorando em Administração de Empresas (CEPEAD/UFMG)

Publicado

26-03-2019

Edição

Seção

Artigos