Teoria ator-rede em estudos organizacionais: análise da produção científica no Brasil

Autores

  • Adonai José Lacruz Universidade Federal do Espírito Santo - UFES
  • Bruno Luiz Américo Universidade Federal do Espírito Santo - UFES
  • Fagner Carniel Universidade Estadual de Maringá - UEM

Palavras-chave:

Administração, Estudos organizacionais, Teoria Ator-Rede, Bibliometria

Resumo

Neste artigo, analisa-se a produção de estudos que adotaram a perspectiva teórica e metodológica da teoria ator-rede (TAR) em estudos organizacionais publicados no Brasil. Por meio de pesquisa bibliográfica e mapeamentos bibliométricos, sociométricos e cientométricos, analisaram-se 15 artigos publicados em periódicos brasileiros da área de avaliação Administração, Contabilidade e Turismo classificados como A2 no Qualis/Capes – quadriênio 2013-2016. Para análise da temática abordada foram empregadas, além dos mapeamentos, as técnicas análise de conteúdo e análise de contingência. As variáveis delineadoras foram: artigos publicados por ano, periódico e autor; filiação institucional dos autores; obras e autores mais citados; cooperação entre autores e instituições; citação cruzada; natureza do tipo de estudo (teórico ou empírico); e temática abordada (enfoque do estudo). Como principais resultados, destacam-se o baixo número de artigos publicados nos periódicos selecionados, a defasagem entre a primeira e a segunda publicação, os autores mais citados, que são Latour e Law, e a relação de orientação em programas de pós-graduação como importante elemento social da rede de cooperação entre autores. Apesar da constância de artigos publicados nos últimos anos, julga-se que haja grande espaço para crescimento, tanto no que se refere ao número de artigos e de redes de cooperação quanto aos temas ainda não estudados no Brasil, principalmente em estudos empíricos. Argumenta-se, à guisa de conclusão, que as publicações analisadas contribuíram para o deslocamento dos modelos dominantes de explicação das organizações e para enfatizar o papel que agentes não humanos desempenham na ação em rede.

Biografias Autor

Adonai José Lacruz, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Administrador. Mestre em Economia (UCAM-RJ). Doutorando em Administração (UFES). Bolsista CAPES/DS. Autor dos livros Gestão de projetos no terceiro setor (Elsevier) e Plano de negócios (Qualitymark). Diretor executivo da ONG ambiental Instituto Terra.

Bruno Luiz Américo, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Administrador. Mestre em Administração. Doutorando em Administração (UFES). Bolsista CAPES/DS.

Fagner Carniel, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Paraná (2005), mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná (2007) e doutor em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (2013). Atualmente sou professor adjunto do Departamento de Ciências Sociais na Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Publicado

19-09-2017

Como Citar

Lacruz, A. J., Américo, B. L., & Carniel, F. (2017). Teoria ator-rede em estudos organizacionais: análise da produção científica no Brasil. Cadernos EBAPE.BR, 15(3), 574-598. Recuperado de http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/57007

Edição

Seção

Artigos