Análise crítica em organizações sociais: apropriando teoria e prática de seus componentes estruturais e culturais

Autores

  • Leane Mota Araujo dos Santos
  • Fernando Dias Lopes
  • Miguel Eduardo Moreno Añez

Resumo

As organizações sociais encontram-se em expansão e em reconhecimento por parte do governo e da sociedade, mas ainda carecem de estudos acadêmicos a partir das práticas da sua dinâmica organizacional. O propósito deste artigo é analisar as particularidades da gestão das ONGs no que concerne aos aspectos culturais e estruturais, identificando se os elementos encontrados se apresentam de forma congruente com o que se espera de uma ONG. Dessa forma, busca contribuir para a análise crítica à transposição inapropriada de conceitos da teoria organizacional tradicional para a gestão das ONGs e, também, para o delineamento de um arcabouço teórico específico para a compreensão dessas organizações, considerando a realidade nacional. A pesquisa foi conduzida em 10 ONGs, com abordagem predominantemente qualitativa. Os dados foram coletados através de entrevistas com os fundadores e/ou principais dirigentes das ONGs. Os resultados confirmam as particularidades identificadas em estudos anteriores e avança à medida que faz uma análise crítica e revela congruências com relação à cultura e incongruências referentes à estrutura social, principalmente, quando da utilização acrítica de instrumentos das organizações tradicionais.

Publicado

01-01-2007

Como Citar

Santos, L. M. A. dos, Lopes, F. D., & Añez, M. E. M. (2007). Análise crítica em organizações sociais: apropriando teoria e prática de seus componentes estruturais e culturais. Cadernos EBAPE.BR, 5(2), 1 a 16. Recuperado de http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/5024

Edição

Seção

Artigos