Antecedentes dos cursos superiores em Administração brasileiros: as escolas de Comércio e o curso superior em Administração e Finanças

Autores

  • Amon Barros FGV/EAESP

Palavras-chave:

Escolas comerciais, História da administração, Americanismo, Saberes administrativos

Resumo

Este artigo apresenta uma narrativa histórica sobre o desenvolvimento das escolas de Comércio e, posteriormente, do curso superior em Administração e Finanças no Brasil. O estudo derivou de outro trabalho que buscava as origens do curso de Administração da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (FACE/UFMG) e que indicou a importância das escolas de Comércio e do curso superior em Administração e Finanças não apenas para essa faculdade. Foram pesquisados artigos que tratam desses estabelecimentos e desses cursos, bem como elementos da legislação pertinente a ambos. A partir da análise histórica, delineia-se um panorama da estrutura educacional estabelecida no país no período que antecede os primeiros cursos superiores em Administração, criados em 1952. Conclui-se o trabalho reiterando a importância de conhecer as instituições que preexistiram ao Ensino Superior em Administração e apontando a rele­vância de aprofundar as discussões acerca das formas de transmissão e produção de saberes administrativos no Brasil.

Biografia Autor

Amon Barros, FGV/EAESP

Professor da FGV/EAESP. Doutor em administração pelo CEPEAD/UFMG.

Publicado

24-03-2017

Como Citar

Barros, A. (2017). Antecedentes dos cursos superiores em Administração brasileiros: as escolas de Comércio e o curso superior em Administração e Finanças. Cadernos EBAPE.BR, 15(1), 88-100. Recuperado de http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/46748

Edição

Seção

Artigos