Políticas públicas coordenadas e presidencialismo de coalizão: o caso do PROMESO

Autores

  • João Mendes da Rocha Neto Universidade de Brasília
  • Djalma Freire Borges Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

Public policies. Competition. Coalition presidentialism. Political parties. PROMESO.

Resumo

As políticas públicas têm sido estudadas com base em diferentes aspectos teóricos. No entanto, ainda persiste uma lacuna nas questões relacionadas à integração de ações das agências governamentais. Essas dimensões, quando estudadas, pouco se aproximam da perspectiva dos impactos decorrentes da arquitetura do presidencialismo de coalizão sobre as políticas públicas, que, no caso brasileiro, corrobora sua fragmentação e competição entre agências governamentais que deveriam atuar de forma integrada. Este artigo objetiva identificar onde esse problema se manifesta e o ponto de inflexão entre o discurso da ação coordenada e a implementação que evidencia o contrário. Para demonstrar como isso ocorre foi escolhido o Programa de Promoção da Sustentabilidade de Espaços Sub-Regionais (Promeso), que tem agendas compartilhadas como um de seus importantes instrumentos. A elaboração da pesquisa demandou uma revisão teórica que se debruçou sobre a arquitetura institucional do presidencialismo de coalizão e dos partidos políticos, além de adotar, na pesquisa empírica, a base de dados da Secretaria de Orçamento Federal (SOF/MPOG) e do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo (Siafi/MF), que permitiram espacializar a distribuição dos recursos públicos segundo as lógicas partidárias e regionalizadas, e consultar documentos oficiais do Ministério da Integração Nacional (MI) que caracterizam o programa objeto deste estudo. A pesquisa comprovou que o presidencialismo de coalizão afeta diretamente as políticas públicas, evidenciando um caráter competitivo entre as agências do governo federal, em razão das lógicas particularizadas, determinadas pelos dirigentes dessas instituições.

Biografias Autor

João Mendes da Rocha Neto, Universidade de Brasília

Mestre e Doutor em Administração Pública, professor do Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade de Brasília e gestor de Políticas Públicas do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Djalma Freire Borges, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutor em Adminstração, Professor do Programa de Pós-graduação em Gestão de Políticas Públicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Publicado

25-07-2016

Como Citar

Rocha Neto, J. M. da, & Borges, D. F. (2016). Políticas públicas coordenadas e presidencialismo de coalizão: o caso do PROMESO. Cadernos EBAPE.BR, 1(1), 440 a 472. Recuperado de http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/15005