Show simple item record

dc.contributor.advisorMotta, Fernando C. Prestes
dc.contributor.authorPiza, Sérgio L. de Toledo
dc.date.accessioned2010-04-20T20:14:31Z
dc.date.available2010-04-20T20:14:31Z
dc.date.issued1991-04-25
dc.identifier.citationPIZA, Sérgio Luiz de Toledo. A esfinge e o novo tempo: o poder dos administradores no capitalismo. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 1991.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/4660
dc.description.abstractVários autores compreendemos administradores como elementos que configuram uma classe social e a terminologia que empregam para significá-lo das mais variadas: burocracia, tecnocracia, tecnoburocracia, burguesia de Estado gestores etc. Alguns, ao estudarem o fenômeno da burocracia, vêem-na supra - historicamente e não como arranjo institucional histórico que faz prevalecer uma classe especifica do capitalismo. Outros, julgam a classe dos administradores como produto do desenvolvimento capitalista em uma nova forma organizativa ainda capitalista, mas distinta daquela do período de hegemonia da burguesia. Há, ainda, os que apregoam o surgimento de um novo modo de produção, posterior ao capitalismo, no qual o capital e a burguesia seriam abolidos.por
dc.language.isopor
dc.subjectExecutivospor
dc.subjectTecnocraciapor
dc.subjectBurocraciapor
dc.titleA esfinge e o novo tempo: o poder dos administradores no capitalismopor
dc.typeDissertationeng
dc.embargo.termsforevereng
dc.embargo.liftdate10000-01-01
dc.subject.areaAdministração de empresaspor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EAESPpor
dc.subject.bibliodataExecutivospor
dc.subject.bibliodataTecnocraciapor
dc.subject.bibliodataBurocraciapor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record