Show simple item record

dc.contributor.advisorFreitas, Maria Ester de
dc.contributor.authorEsteves, Sérgio Augusto Pires
dc.date.accessioned2010-04-20T20:08:15Z
dc.date.issued2009-08-14
dc.identifier.citationESTEVES, Sérgio Augusto Pires. Verdades portáteis: dilemas, desafios conceituais e limites da sustentabilidade no plano organizacional. Tese (Doutorado em Administração de Empresas) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2009.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/4490
dc.description.abstractConsiderando a relevância contemporânea da idéia de sustentabilidade e a sua ambigüidade, manifesta na fala de diferentes atores e nos textos de inúmeros autores, este estudo investiga uma questão conceitual central junto a pessoas que trabalham diretamente no campo - ou lidam indiretamente com ele na medida em que atuam em iniciativas correlatas ou pensam a contemporaneidade e seus efeitos sobre indivíduos, grupos sociais e instituições: que entendimento elas têm sobre sustentabilidade? Essa questão, endereçada sempre em entrevistas semi-estruturadas, teve sua exploração ampliada por duas outras questões complementares: a) como esse entendimento, historicamente, se formou; e b) como ele tem se transformado em ação, apontando para espaços e limites da sustentabilidade no plano dos indivíduos, das organizações e da sociedade. Além disso, os entrevistados, quando o desejaram, puderam, ao final de suas entrevistas, expressar-se livremente sobre o tema, fora do escopo das questões específicas de pesquisa. Suas observações foram acolhidas e consideradas neste estudo. A metodologia de pesquisa adotada foi a Grounded Theory, de natureza qualitativa. O principal motivo para a sua escolha, sendo uma metodologia que se propõe a estabelecer uma teoria que emana dos dados, foi o propósito de qualificar sustentabilidade, com seus dilemas, desafios e limites a partir da fala dos entrevistados, com a menor interferência possível do pesquisador. O foco da pesquisa de campo foi sempre conhecer o que emergiria das falas, identificando a sustentabilidade que provoca intervenções no cotidiano. A essa referência seriam então adicionados textos e publicações – acadêmicas e não acadêmicas - uma revisão da literatura e a experiência do pesquisador no campo, dando forma ao propósito do estudo. As entrevistas realizadas foram transformadas inapelavelmente pelas transcrições e pelo uso do software Atlas TI, utilizado nas análises qualitativas. Os seus conteúdos transcritos, no entanto, junto com as notas do pesquisador, foram tomados considerando como premissa que a sustentabilidade tanto acena no sentido de amenizar as inúmeras ameaças e desconfortos associados à vida no mundo contemporâneo como se insinua como uma crítica inconclusiva e uma proposta de superação das contradições e assimetrias do capitalismo em sua versão contemporânea. O estudo pretende oferecer uma contribuição para a compreensão do processo de construção social do conceito de sustentabilidade, privilegiando múltiplos e diversos olhares, perspectivas e referências, desvendando processos de legitimação e descrevendo seus principais potenciais de influência no âmbito da sociedade e suas instituições e no âmbito das organizações.por
dc.description.abstractConsidering the contemporary relevance of the idea of sustainability and its ambiguity, manifest in the discourse of different actors and in the texts of numerous authors, this study investigates a central conceptual question with people directly working on the field – or that deal with it indirectly through correlated initiatives or think contemporaneity and its effects over individuals, social groups and institutions: what do they understand by sustainability? This question, addressed in semi-structured interviews, had its exploration broadened by two other complementary questions: a) how was this understanding, historically, built; and b) how has it been transformed in actions, pointing out to the perceived limits and possibilities of sustainability on an individual, organizational and societal level. Finally, the interviewed could, by the end of the interview, express themselves freely about the subject, out of the boundaries imposed by the specific research questions. Their observations were welcomed and considered in this essay. The methodology of research chosen was the Grounded Theory, for its qualitative nature. The main aspect considered for it to be chosen, been a methodology that intent to establish a theory that arise from the data, was the objective of qualify sustainability, with its dilemmas, challenges and limits directly from the participants’ speeches, with the smallest interference as possible from the interviewer. The focus of the field research was always to acknowledge what would emerge from the statements, identifying what changes sustainability carries on a day-to-day basis. To these references were then added texts and publications – academic and non-academic, relevant works on the field and the experience of the researcher on the subject, shaping the aim of the assignment. The oral interviews were transformed, irrevocably, by the transcription process and by the use of the Atlas Ti software, a tool for qualitative analysis. The content of the transcripts, however, along with the ressearcher’s notes on the interviews, were taken under the assumption that sustainability both waves to soften the numerous treats and discomforts associated to life in the contemporary world as poses itself as an inconclusive critique and a proposal to get through the contradictions and asymmetries of capitalism in its modern version. The study intend to offer a contribution to the comprehension of the social construction of the concept of sustainability, privileging multiple and diverse points of views, perspectives and references, unveiling the legitimacy processes and describing its main potentialities of influence on the scope of society and its institutions and in the scope of organizations.eng
dc.language.isopor
dc.subjectSustainabilityeng
dc.subjectOrganizational cultureeng
dc.subjectOrganizational transformationeng
dc.subjectOrganizational critical analysiseng
dc.subjectLegitimacyeng
dc.subjectSustentabilidadepor
dc.subjectCultura organizacionalpor
dc.subjectTransformação organizacionalpor
dc.subjectAnálise organizacional críticapor
dc.subjectLegitimidadepor
dc.titleVerdades portáteis: dilemas, desafios conceituais e limites da sustentabilidade no plano organizacionalpor
dc.typeThesiseng
dc.embargo.termsforevereng
dc.embargo.liftdate10000-01-01
dc.subject.areaAdministração de empresaspor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EAESPpor
dc.subject.bibliodataDesenvolvimento sustentável - Aspectos ambientaispor
dc.subject.bibliodataEmpresas - Aspectos sociaispor
dc.subject.bibliodataEmpresas - Aspectos ambientaispor
dc.subject.bibliodataDesenvolvimento organizacionalpor
dc.subject.bibliodataCultura organizacionalpor
dc.contributor.memberFontenelle, Isleide Arruda
dc.contributor.memberBarbieri, José Carlos
dc.contributor.memberSantos, Antonio Carlos Alves dos


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record