Show simple item record

dc.contributor.advisorAragão, César Santiago Lima de
dc.contributor.advisorBonomo, Marco Antônio Cesar
dc.contributor.authorTeixeira, Marco Aurélio da Silva
dc.date.accessioned2008-05-13T13:47:58Z
dc.date.available2008-05-13T13:47:58Z
dc.date.issued2005-08
dc.date.submitted2005-08-23
dc.identifier.citationTEIXEIRA, Marco Aurélio da Silva. Risco operacional - modelos de alocação de capital aplicados aos bancos no Brasil. Dissertação (Mestrado em Finanças e Economia Empresarial) - Escola de Pós-Graduação em Economia, Fundação Getúlio Vargas - FGV, Rio de Janeiro, 2005.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/314
dc.description.abstractIn the last few years, measuring Operational Risk (OR) becomes the big challenge to the financial institutions in the whole world, meanly with the implementation of the regulatory capital allocation rules from the New Basel Capital Accord. In Brazil, at the end of 2004, Brazilian Central Bank (BACEN) established a goal timetable and a task team to adapt and implement those rules for the Brazilian financial market. Also Brazilian Bank Union (FEBRABAN), make public the result of a recent OR survey about managing practices involving several Brazilian banks. This whole process brought a wide and growing research and activities backed to modeling OR in Brazil. In this work we measure an overall impact over the Brazilian banks, caused by the new regulatory capital allocation for OR, related to the basic and standardised approaches and also introduce an advanced measurement approach, the Loss Distribution Approach (LDA) which some experts, from market risk, named Value-at-Risk for OR (VaROperational ). At the end of this work we present a case study based on the implementation of LDA or VaROperational.eng
dc.description.abstractNos últimos tempos, mensurar o Risco Operacional (RO) tornou-se o grande desafio para instituições financeiras no mundo todo, principalmente com a implementação das regras de alocação de capital regulatório do Novo Acordo de Capital da Basiléia (NACB). No Brasil, ao final de 2004, o Banco Central (BACEN) estabeleceu um cronograma de metas e disponibilizou uma equipe responsável pela adaptação e implementação dessas regras no sistema financeiro nacional. A Federação de Bancos Brasileiros (FEBRABAN) também divulgou recente pesquisa de gestão de RO envolvendo vários bancos. Todo esse processo trouxe uma vasta e crescente pesquisa e atividades voltadas para a modelagem de RO no Brasil. Em nosso trabalho, medimos o impacto geral nos banco brasileiros, motivado pelas novas regras de alocação de capital de RO envolvendo os modelos mais básicos do NACB. Também introduzimos um modelo avançado de mensuração de risco, chamado Loss Data Distribution (LDA), que alguns especialistas, provenientes do Risco de Mercado, convencionaram chamar de Value-at-Risk Operacional (VaR Operacional.). Ao final desse trabalho apresentamos um caso prático baseado na implementação do LDA ou VaRpor
dc.language.isopor
dc.rightsTodo cuidado foi dispensado para respeitar os direitos autorais deste trabalho. Entretanto, caso esta obra aqui depositada seja protegida por direitos autorais externos a esta instituição, contamos com a compreensão do autor e solicitamos que o mesmo faça contato através do Fale Conosco para que possamos tomar as providências cabíveispor
dc.titleRisco operacional - modelos de alocação de capital aplicados aos bancos no Brasilpor
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaEconomiapor
dc.subject.areaFinançaspor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EPGEpor
dc.subject.bibliodataRisco (Economia)por
dc.subject.bibliodataAdministração financeirapor
dc.subject.bibliodataCapital (Economia)por
dc.contributor.affiliationFGV


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record