Show simple item record

dc.contributor.advisorFerman, Bruno
dc.contributor.authorPugliese, João Francisco
dc.date.accessioned2020-06-15T20:06:57Z
dc.date.available2020-06-15T20:06:57Z
dc.date.issued2020-05-21
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/29282
dc.description.abstractO modelo de oferta de trabalho de ciclo-da-vida prediz que choques de renda transitórios deveriam ter um efeito negligível na provisão de trabalho. Essa predição foi desafiada por uma série de artigos mostrando que trabalhadores tendem a reduzir sua oferta de trabalho depois de receber um choque positivo e transitório de renda, ao qual associam teorias de income targeting. Nesse artigo, nós argumentamos que a maioria da evidência existente à favor da hipótese de income targeting não leva em consideração um problema de identificação que chamamos de “seleção dinâmica”. Um simples porém geral modelo de oferta de trabalho dinâmica mostra que, na existência de um componente não observado no custo marginal do trabalho,a seleção dinâmica levará à identificação espúria de efeitos-renda negativos, mesmo na ausência destes. Nós mostramos a relevância empírica da seleção dinâmica no contexto de um experimento aleatório com variação exógena de salários intra-dia.Ignorando a seleção dinâmica, nós achamos evidência consistente com income targeting em diferentes margens da oferta de trabalho. Nós então desenvolvemos e aplicamos uma técnica para solucionar a seleção dinâmica, e após isso não encontra-mos evidência de income targeting. Nós também mostramos que não há evidência de income targeting quando usamos choques de renda inesperados e não relacionados à seleção dinâmica. Nossos resultados indicam que a seleção dinâmica é teoricamente e empiricamente relevante e pode afetar a interpretação dos resultados na literatura de income targetingpor
dc.description.abstractThe life-cycle model of labor supply predicts that transitory income shocks should have a negligible effect over the provision of labor. This prediction is defied by a series of papers showing workers tend to reduce labor supply after receiving a transitory positive income shock, which they associated with theories of income targeting. In this paper, we argue that most of the existing evidence in favor of the income targeting hypothesis does not account for an identification problem we name dynamic selection. A simple, yet general model of dynamic labor supply shows that if there is an unobserved component in the marginal cost of work, dynamic selection will lead to the spurious identification of negative income effects even when none are present. We show the empirical relevance of dynamic selection in the context of a randomized controlled trial with exogenous intra-day variation on wages. Ignoring dynamic selection, we find evidence consistent with income targeting in different margins of labor supply. We then develop and apply a technique to address dynamic selection, after which no evidence of income targeting is found. We also show no evidence of income targeting from exogenous monetary windfalls, which should not be affected by dynamic selection. Our results indicate that dynamic selection is theoretically and empirically relevant and could affect the interpretation of the results in the income targeting literature.eng
dc.language.isoeng
dc.subjectLabor supplyeng
dc.subjectDynamic selectioneng
dc.subjectReference-dependent preferenceseng
dc.subjectOferta de trabalhopor
dc.subjectSeleção dinâmicapor
dc.subjectPreferências com dependência de referênciapor
dc.titleReference-dependence and labor supply decisionseng
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaEconomiapor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EESPpor
dc.subject.bibliodataEconomia - Processo decisóriopor
dc.subject.bibliodataMercado de trabalhopor
dc.subject.bibliodataRendapor
dc.subject.bibliodataSaláriospor
dc.rights.accessRightsopenAccesseng
dc.contributor.memberAjzenman, Nicolás Matias
dc.contributor.memberLichand, Guilherme


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record