Show simple item record

dc.contributor.authorSimonsen, Mario Henrique
dc.date.accessioned2019-02-26T15:07:12Z
dc.date.available2019-02-26T15:07:12Z
dc.date.issued1981-11-02
dc.identifier.issn1980-2447
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/26189
dc.description.abstractA combinação da teoria aceleracionista da curva de Phillips com a hipótese de expectativas inflacionárias adaptativas, conseguiu decifrar um dos mais perturbadores enigmas da macroeconomia neoclássica: porque a prosperidade é a companheira dos primeiros passos da inflação, e porque a política anti-inflacionária costuma exigir uma temporada de recessão. Na medida em que a demanda agregada se descreva por um jogo de curvas IS e LM, explicam-se também os efeitos das mudanças de política monetária sobre as taxas de juros e sobre a velocidade-renda da moeda.por
dc.language.isopor
dc.publisherSociedade Brasileira de Econometria
dc.relation.ispartofseriesBrazilian Review of Econometrics
dc.sourcePeriódicos científicos e revistas FGV
dc.subjectExpectativas racionaispor
dc.subjectInflaçãopor
dc.subjectCurva de Phillipspor
dc.titleExpectativas racionaispor
dc.typeArticle (Journal/Review)eng
dc.subject.areaEconomiapor
dc.subject.bibliodataExpectativas racionais (Teoria econômica)por
dc.subject.bibliodataInflaçãopor
dc.subject.bibliodataPrevisão econômicapor
dc.identifier.doi10.12660/bre.v1n21981.3165
dc.rights.accessRightsopenAccesseng
dc.identifier.file3165


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record