Show simple item record

dc.contributor.advisorRego, Marcos Lopez
dc.contributor.authorAmaro, Gabriel Oliveira
dc.contributor.otherCyrino, Alvaro Bruno
dc.contributor.otherAlvares, Luis Fernando Hor-Meyll
dc.date.accessioned2018-03-02T14:24:57Z
dc.date.available2018-03-02T14:24:57Z
dc.date.issued2017-11-23
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/20318
dc.description.abstractObjetivo - Trata-se de uma pesquisa sobre as relações entre a iniciativa privada e o Estado, com o objetivo de, partindo de uma visão de dentro da empresa, entender o Poder Público como stakeholder para a montagem de uma estratégia que considere essa força atuante nas organizações. Para entender como trabalha essa pressão institucional, estudaremos o Poder Público para encaixá-lo como stakeholder e como força atuante no modelo de Porter, além de trazer um histórico sobre essa interação. Metodologia - Para isso selecionamos o caso do Porto Maravilha, uma Parceria Público Privada de reurbanização, já que nela temos a relação de uma concessionária como partícipe privada em um contrato com o Poder Público. Além disso, existem na área empreendimentos independentes que também podem ser analisados perante a relação do público com o privado. O estudo segue o método qualitativo, com viés exploratório. Foram entrevistados empresários que tem projetos na região do Porto maravilha, além da concessionária Porto Novo e sua contratante que representa o Poder Público. Utilizamos entrevistas semi-estruturadas, onde refletimos sobre as experiências onde o Estado se fez presente, identificando o papel que este assumiu como stakeholder de cada empresa. Resultado - A influência do Poder Público dentro das empresas resta notória em diversos aspectos. Ao final, contribuímos para o entendimento de como o Governo brasileiro se relaciona com as empresas, criando substrato para empresários tomarem decisões estratégicas conhecendo melhor uma das forças presentes no ambiente institucional: o Poder Público enquanto contratante, parceiro ou stakeholder. Contribuições Práticas - Concluímos com uma lista de ações práticas, elaborada a partir da pesquisa, como indicação para as empresas adotarem para melhor comportamento estratégico perante o Poder Público. Originalidade – A maior parte dos trabalhos sobre Parcerias Público-privadas toma o partícipe público como foco. Além disso, não é recorrente o estudo estratégico empresarial tomando o Poder Público como stakeholderpor
dc.description.abstractObjective - It is a research on the relations between the private initiative and the State, aiming, from a vision within the company, to understand the Public Power as a stakeholder for the assembly of a strategy that considers this force organizations. In order to understand how this institutional pressure works, we will study the Public Power to fit it as a stakeholder and as an active force in the Porter model, in addition to bringing a history of this interaction. Methodology - For this we selected the case of Porto Maravilha, a Public Private Partnership for redevelopment, since in it we have the relation of a concessionaire as private participant in a contract with the Public Power. In addition, there are independent ventures in the area that can also be analyzed in relation to the relationship between the public and the private sector. The study follows the qualitative method, with exploratory bias. Entrepreneurs with projects in the Porto region were interviewed, as well as the concessionaire Porto Novo and its contractor representing the Public Power. We used semi-structured interviews, where we reflected on the experiences where the State was present, identifying the role it assumed as a stakeholder of each company. Findings - The influence of the Public Power within the companies is notorious in several aspects. In the end, we contribute to the understanding of how the Brazilian Government relates to companies, creating a substrate for entrepreneurs to make strategic decisions, knowing better one of the forces present in the institutional environment: the Public Power as contractor, partner or stakeholder. Practical Implications - We conclude with a list of practical actions, elaborated from the research, as an indication for companies to adopt for better strategic behavior before the Public Power. Originality - Most of the work on Public-Private Partnerships takes public participation as the focus. In addition, the strategic business study is not recurrent taking the Public Power as stakeholdereng
dc.language.isopor
dc.subjectParceria público-privadapor
dc.subjectStakeholderseng
dc.subjectPlanejamento estratégicopor
dc.subjectRenovação urbanapor
dc.subjectÁreas portuáriaspor
dc.subjectPublic authorityeng
dc.subjectGovernmenteng
dc.subjectStateeng
dc.subjectPrivate initiativeeng
dc.subjectPublic-private partnershipeng
dc.titleO poder público como stakeholder das empresas: a iniciativaprivada e o estado no Projeto Porto Maravilhapor
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaAdministração públicapor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EBAPEpor
dc.subject.bibliodataParceria público-privadapor
dc.subject.bibliodataStakeholderspor
dc.subject.bibliodataPlanejamento estratégicopor
dc.subject.bibliodataRenovação urbanapor
dc.subject.bibliodataÁreas portuáriaspor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record