Show simple item record

dc.contributor.authorHollanda, Bernardo Borges Buarque de
dc.date.accessioned2018-01-16T15:58:04Z
dc.date.available2018-01-16T15:58:04Z
dc.date.issued2017-06-20
dc.identifier.citationHOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de. Genealogia da derrota: A reedição do livro O negro no futebol brasileiro e a construção do significado da Copa do Mundo de 1950 para o Brasil. Mosaico, Rio de Janeiro, v. 8, n. 12, p. 202 - 225, jun. 2017.por
dc.identifier.issn2176-8943
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/19865
dc.description.abstractThis article presents a debate on the construction of the collective memory in the sports journalism, based on episodes regarding the defeat of the Brazil national football team in the 1950 World Cup, in Brazil. The argument proposed is that the new edition of the 'classic' book by Mário Filho, O negro no futebol Brasileiro (1947), published in 1964, was compelling to the way the memorialistic aspect of the sport began to narrate and value the performance of the team in 1950. Non-existing in the first edition, as it predicted the World Cup title, although inspired by the event for its publication, the election of the explanatory factors for the defeat – of racial, moral, and political nature – guided, since then, the relationship between history and memory, remembrance and oblivion, both in the second edition of the book and in the contemporary investigative journalism, which, during the last World Cup in Brazil, in 2014, had a significant editorial boost to reactivate and consolidate the representation of a historic sporting event.eng
dc.description.abstractO artigo propõe um debate sobre a construção da memória coletiva no jornalismo esportivo, tendo por base os episódios relacionados à derrota da seleção brasileira de futebol na Copa do Mundo de 1950, realizada no Brasil. O argumento proposto sustenta que a reedição da obra 'clássica' de Mário Filho, O negro no futebol brasileiro (1947), ocorrida em 1964, foi condicionante do modo como o memorialismo esportivo passou a narrar e a valorar o desempenho do selecionado nacional em 1950. Inexistente na primeira edição, posto que prévia à realização do Mundial, não obstante motivada pelo evento para sua publicação, a eleição dos fatores explicativos da perda do título – de ordem racial, moral e política– balizou desde então a relação entre história e memória, entre lembrança e esquecimento, tanto na segunda edição do livro de Mario Filho quanto nas investigações jornalísticas que o sucederam. Estas, por seu turno, tiveram na realização de uma nova Copa do Mundo no Brasil, em 2014, significativo impulso editorial para reativar e para cristalizar essa representação de um evento histórico esportivo.por
dc.language.isopor
dc.publisherFGV CPDOCpor
dc.relation.ispartofRevista Mosaico
dc.sourcePeriódicos científicos e revistas FGVpor
dc.subjectFootballeng
dc.subject1950 World Cupeng
dc.subjectMemorialist aspect of sportseng
dc.subjectFutebolpor
dc.subjectCopa de 1950por
dc.subjectMemorialismo esportivopor
dc.subjectMario Filhopor
dc.subjectO negro no futebol brasileiropor
dc.titleGenealogia da derrota: a reedição do livro O negro no futebol brasileiro e a construção do significado da Copa do Mundo de 1950 para o Brasilpor
dc.typeArticle (Journal/Review)eng
dc.subject.areaHistóriapor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::CPDOCpor
dc.subject.bibliodataCopa do mundo (Futebol) - História - Brasilpor
dc.subject.bibliodataFutebol - História - Brasilpor
dc.contributor.affiliationFGV CPDOC
dc.identifier.doi10.12660/rm.v8n12.2017.65728
dc.rights.accessRightsOpen accesseng


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record