Mostrar registro simples

dc.contributor.authorMarçal, Emerson Fernandes
dc.contributor.authorZimmermann, Beatrice Aline
dc.contributor.authorMendonça, Diogo de Prince
dc.contributor.authorMerlin, Giovanni Tondin
dc.contributor.authorSimões, Oscar Rodrigues
dc.date.accessioned2016-09-19T16:02:50Z
dc.date.available2016-09-19T16:02:50Z
dc.date.issued2015-12
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/17082
dc.description.abstractA possibilidade de uma nova crise externa ou uma forte desaceleração das grandes economias do mundo é um temor constante para os países mais vulneráveis. Com base na estimação de um modelo autoregressivo global (GAR), esse artigo mostra os possíveis impactos, para o Brasil, de crises e desacelerações econômicas nas principais economias globais, como EUA, Alemanha e China. Os resultados sugerem que choques advindos dos EUA continuam apresentando maiores efeitos sobre a economia brasileira, embora choques adversos na economia chinesa também afetem o Brasil. Ao contrário do que se imaginava, uma crise na Alemanha, principal economia europeia, parece não ter efeitos alarmantes no Brasil.por
dc.language.isopor
dc.publisherNúcleo do Observatório de Câmbio e Comérciopor
dc.subjectCrescimento econômicopor
dc.subjectIntegraçãopor
dc.subjectGlobal VARpor
dc.titleCrise e desaceleração nas economias desenvolvidas: quais os possíveis efeitos para o Brasil?por
dc.typePapereng
dc.subject.areaEconomiapor
dc.contributor.unidadefgvDemais unidades::RPCApor
dc.subject.bibliodataDesenvolvimento econômicopor
dc.subject.bibliodataModelos econométricospor


Arquivos deste item

Thumbnail
Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples