Show simple item record

dc.contributor.advisorSanvicente, Antonio Zoratto
dc.contributor.authorGuanais, Luiz Felipe Poli
dc.contributor.otherSheng, Hsia Hua
dc.contributor.otherNakamura, Wilson Toshiro
dc.date.accessioned2014-12-08T19:03:48Z
dc.date.available2014-12-08T19:03:48Z
dc.date.issued2014-11-25
dc.identifier.citationGUANAIS, Luiz Felipe Poli. Estimação do custo de capital próprio no mercado brasileiro: uma análise do modelo Goldman Sachs. Dissertação (Mestrado Profissional em Finanças e Economia) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2014.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/12736
dc.description.abstractO objetivo do presente trabalho foi, face ao grau de integração da economia brasileira, testar o poder explicativo do Modelo Goldman Sachs sobre os retornos esperados por um investidor estrangeiro no mercado nacional, ao longo do período 2004-2013. Em um primeiro momento, foi testado o grau de integração da economia brasileira para o período 2004-2013, buscando entender o contexto em que o Modelo Goldman Sachs foi empregado. Posteriormente, para o teste do modelo, calcularam-se os betas dos fatores de risco dos ativos analisados (risco de mercado e risco país) e procedeu-se à regressão com dados em painel dos retornos esperados sobre os betas desses ativos. Verificou-se que o risco país não se mostrou estatisticamente significante para a explicação dos retornos esperados, o que indica que é adicionado de maneira ad hoc pelos praticantes de mercado para o cálculo do custo de capital próprio de acordo com o Modelo Goldman Sachs. Assim, embora haja evidências de uma relação positiva e significante entre risco sistemático e retorno, os resultados para o risco país demonstram que o Modelo Goldman Sachs não se mostrou satisfatório para a explicação dos retornos esperados no mercado brasileiro ao longo dos últimos dez anos.por
dc.description.abstractConsidering the degree of integration of the Brazilian economy, this paper seeks to test the explanatory power of the Goldman Sachs Model for the expected returns by a foreign investor in the Brazilian market during the past ten years (2004-2013). It begins by testing the degree of integration of the Brazilian economy during this period, in an attempt to better understand the context in which the model has been used. In sequence, the risk factor betas (market risk and country risk) of the sample stocks were estimated and a panel regression of expected stock returns on these betas was performed. It was found that country risk is not a statistically significant explanation of expected returns, indicating that it has been added in an ad hoc fashion by market practitioners to cost of equity calculations. Thus, although there is evidence of a positive and significant relationship between systematic risk and return, the results for country risk demonstrate that the Goldman Sachs Model was not a satisfactory explanation of expected returns in the Brazilian market in the past ten years.eng
dc.language.isopor
dc.subjectModelo Goldman Sachspor
dc.subjectGrau de integraçãopor
dc.subjectRisco-paíspor
dc.subjectRisco sistemáticopor
dc.subjectGoldman Sachs modeleng
dc.subjectDegree of integrationeng
dc.subjectCountry riskeng
dc.subjectSystematic riskeng
dc.titleEstimação do custo de capital próprio no mercado brasileiro: uma análise do modelo Goldman Sachspor
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaEconomiapor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EESPpor
dc.subject.bibliodataInvestimentos estrangeiros - Brasilpor
dc.subject.bibliodataRisco (Economia)por


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record