Show simple item record

dc.contributor.advisorFontes, Paulo
dc.contributor.authorLopes, Caroline Cantanhede
dc.contributor.otherGomes, Ângela Maria de Castro
dc.contributor.otherCalabre, Lia
dc.date.accessioned2012-10-23T11:45:09Z
dc.date.available2012-10-23T11:45:09Z
dc.date.issued2011
dc.identifier.citationLOPES, Caroline Cantanhede. O consultório sentimental de madame Danjou: experiências femininas nas ondas do rádio. Dissertação (Mestrado em História, Política e Bens Culturais) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2011.por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/10164
dc.description.abstractDeocélia Vianna apresentou por um curto período, de 1952 a 1953, uma atração radiofônica intitulada Madame Danjou, que consistia em um programa de consultório sentimental, para o qual as ouvintes encaminhavam suas dúvidas através de cartas. Para as mulheres, o hábito de escrever cartas e diários não representou, ao longo dos anos, apenas uma peculiaridade feminina, e sim a possibilidade de expressão. Assim, em nossa análise sobre as demandas encaminhadas ao programa Madame Danjou, buscamos identificar elementos que nos permitam qualificar tanto as missivistas quanto a própria radialista como integrantes de um contexto específico, sem, no entanto, ignorar suas particularidades. Para tanto, consideramos o programa radiofônico como espaço de reflexão e sociabilidade para esses agentes sociais, devido ao fluxo de perguntas e respostas que o caracteriza. Antes, porém, não podemos perder de vista a trajetória particular de Deocélia Vianna, bem como as especificidades desse tipo de programa para compreendermos a outra ponta do diálogo que se estabelece: os conselhos. Também privilegiaremos a sua dimensão normatizadora, visto que tais conselhos eram direcionados para a remediação de conflitos do âmbito privado, via a adequação de determinados comportamentos.por
dc.description.abstractFrom 1952 to 1953, Deocélia Vianna presented a radio show entitled Madame Danjou, which consisted in an advice column (also called ‘agony aunt’), and most of the listeners were women. For them, the habit of writing letters and diaries represented the possibility of expression. In our analysis of the demands addressed to Madame Danjou program, we seek to identify elements that could qualify both the letter writers and the broadcaster as part of a specific context, without, however, ignore its peculiarities. To this end, we consider the radio program as a space for reflection and sociability for those social workers, due to the flow of questions and answers that characterizes it. But first, we must not lose sight of the particular path of Deocélia Vianna, as well as the specificity of this type of program to understand the other end of the dialogue that is established: the advice. We also privileged the normative dimension, since these boards were directed to the remediation of conflicts privately, through the appropriateness of certain behaviors.por
dc.language.isopor
dc.subjectConsultório sentimentalpor
dc.subjectRádiopor
dc.subjectMulherespor
dc.subjectDécada de 1950por
dc.subjectAdvice columneng
dc.subjectRadioeng
dc.subjectWomeneng
dc.titleO consultório sentimental de madame Danjou: experiências femininas nas ondas do rádiopor
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaHistóriapor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::CPDOCpor
dc.subject.bibliodataComunicação de massa e mulherespor
dc.subject.bibliodataRádio - Programas - Aspectos sociaispor
dc.subject.bibliodataVianna, Deocéliapor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record